Como trocar o carro pela bicicleta #Mobilidade

20 / 09 / 2021 Ler notícia

Como toda boa ciclista sei me virar muito bem no trânsito quando consigo trocar o carro pela bicicleta, e SEMPRE fico muito satisfeita quando faço essa escolha! 🚲 👍🏼

Apesar da motivação alta para evitar ficar presa no trânsito, fazer essa troca no dia-dia não é tão simples. 

As principais barreiras são:

  • Ninguém quer chegar suado no trabalho;
  • O percurso nem sempre é todo plano
  • Local para estacionar a bike com segurança
  • Medo do trânsito

Então como superar esses pontos, embalar na onda da mobilidade urbana e trocar o carro pela bicicleta? 🤔

bicicleta elétrica

E-Vibe Urbam (bicicleta elétrica urbana)

O primeiro é equipar-se da maneira correta:

Bicicletas elétricas – elas vieram para transformar a sua vida. Basta experimentar uma com motor assistido para se apaixonar! A velocidade em que consegue pilotar uma bicicleta elétrica automaticamente deixa sua presença no trânsito mais marcante, por conseguir andar no mesmo ritmo ou mais rápido que os carros. As subidas deixam de existir e também não irá chegar suado no destino. Clique aqui para conferir as elétricas da Caloi.

cadeado seguro

Cadeado – compre o certo e não terá problemas. Ele não vai ser barato, mas ele vai cuidar do seu maior bem: sua liberdade e satisfação no dia-dia.

Paralamas – para poder interagir com a rua sem medo de se sujar.

Iluminação – sempre! Luz vermelha na traseira e branca na dianteira.

Alforje – altamente recomendado para poder carregar compras e realmente usufruir da bicicleta para tarefas do dia-dia.

O segundo passo é entender que trata-se de um processo de adaptação a um novo estilo de vida.

Pois é, aceitar o processo. Não precisa “tirar nota 10” no primeiro dia que escolhe trocar o carro pela bicicleta. Você pode fazer isso em etapas e se equipar aos poucos, principalmente conforme seu orçamento permite.

Um dia você pode ir de bike, no outro de carro, moto ou transporte público, por exemplo.

Você também pode experimentar diferentes rotas para seus destinos, até encontrar uma que faça mais sentido para sua rotina.

Pode se dar o tempo para adaptar-se à sua bicicleta antes de comprometer-se com deslocamentos mais complexos.

 

“O importante é que a curiosidade supere o medo de tentar algo novo.

Não se cobre de ser perfeito, se comprometa em melhorar um pouco a cada dia.” – Viviane Favery

 

E lembre-se: o que faz bem para o coletivo, faz bem pra si.

 

Pode ter certeza que um novo hábito em sua vida, de trocar o carro pela bicicleta, vai te trazer tantos benefícios quanto você provoca no meio.

Que tal?

Consegui te ajudar a pensar na sua mobilidade urbana de bike?

Então vamos pedalar!

 

Deixe seu comentário

Leia também

Newsletter
Receba novidades por e-mail