As disciplinas do ciclismo nos Jogos Olímpicos

26 / 07 / 2021 Ler notícia

Conheça as disciplinas do ciclismo presentes nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (em 2021).

Ciclismo de Estrada

História – Diz a lenda que a primeira corrida de ciclismo de estrada aconteceu em 1868, em Paris (França). Sua primeira participação em Jogos Olímpicos foi em 1896 e entrou oficialmente no programa Olímpico nos jogos de Estocolmo em 1912.

Formato – Largada em massa. Percurso longo, entre 100 e 200 quilômetros. Ganha o primeiro que cruzar a linha de chegada.

ciclismo nos jogos olímpicos

Crédito: Alex Ferro / Rio 2016

Ciclismo de Estrada – Contrarrelógio

História – É uma submodalidade do ciclismo de estada que faz parte dos Jogos desde Atlanta em 1996.

Formato – Uma corrida individual pelo melhor tempo em determinado percurso. Larga um atleta por vez com intervalos regulares entre eles.

disciplinas do ciclismo nos jogos olímpicos

Mountain Bike Cross Country

História – O MTB nasceu na década de 70 na Califórnia (Estados Unidos), quando ciclistas começaram a colocar pneus mais largos em suas bicicletas para descer as montanhas perto da cidade. O esporte cresceu e se espalhou rapidamente pelo mundo e o cross country tornou-se uma disciplina Olímpica em 1996 nos Jogos de Atlanta.

Formato – Largada em massa. Percurso em uma pista que possui entre 4 e 6 quilômetros cheio de singletracks (trilhas), poucos trechos planos, obstáculos em subidas e descidas. O número de voltas corresponde a uma corrida com duração de 80 a 90 minutos. Ganha quem chegar primeiro.

Ciclismo nos Jogos Olímpicos

MATTHEW CHILDS/REUTERS/26-07-2021

BMX

História – o “bicycle motocross” começou a decolar no final da década de 60 também na Califórnia no mesmo momento em que o motocross se tornava popular nos Estados Unidos. Sua primeira aparição nos Jogos Olímpicos foi em Pequim, em 2008.

Formato – Os atletas largam de uma plataforma com rampa de 8 metros de altura para competirem em uma pista cheia de saltos e curvas que alternam com trechos onde é necessário pedalar / sprintar. A corrida começa com uma tomada de tempo individual para determinar a estruturação das baterias. A partir das quartas de final, baterias de 8 ciclistas largam para ver quem chega primeiro na linha de chegada.

Ciclismo nos Jogos Olímpicos

Santiago Molina / Red Bull Content Pool

BMX Freestyle Park

História – Esta foi a mais recente disciplina do ciclismo a ser integrada à UCI (Union Cycliste Internationale), órgão que regulamenta a modalidade no mundo, e também ao programa dos Jogos Olímpicos, tendo sua estreia em Tóquio 2020.

Formato – A competição acontece em um parque cheio de rampas, trechos de transição e grandes obstáculos. Os competidores precisam executar manobras ao longo da pista enquanto juízes dão pontos baseados no nível de dificuldade, originalidade, estilo e qualidade da execução. Cada atleta tem duas entradas de 1 minuto cada para pontuar. Ganha quem tiver mais pontos.

Ciclismo nos Jogos Olímpicos

Crédito: Leo Zhukov

Ciclismo de Pista

História – Por volta de 1870, quando o ciclismo estava no seu comecinho, pistas ovais de madeira foram construídas, o que chamamos de velódromo. Com exceção de 1912, o ciclismo de pista tem estado presente no programa Olímpico desde o início dos Jogos modernos.

Formato – existem 6 sub disciplinas dentro do ciclismo de pista:

1 – Sprint por equipe: na corrida dos homens, times de três ciclistas competem por três voltas, enquanto no feminino, equipes de duas competem por duas voltas. Cada ciclista tem que liderar por uma volta na corrida. No caso de empate, o tempo da última volta será considerado para determinar o vencedor.

2 – Keirin: largada em massa atrás de um veículo motorizado. Ele progressivamente aumenta sua velocidade de 30 a 50km/h ao longo de três voltas e se retira da pista, deixando para os ciclistas disputarem a vitória ao longo de mais três voltas. Ganha quem cruzar a linha de chegada primeiro.

3 – Sprint: uma corrida clássica de curta distância na qual dois ciclistas disputam ao longo de três voltas. A qualificatória consiste de um sprint de 200 metros de contrarrelógio para determinar os 24 que passam para as próximas fases em disputas dos mais rápidos contra os mais lentos. A partir das quartas de final, ciclistas disputam a melhor de 3 baterias.

4 – Perseguição: equipes de quatro ciclistas largam do lado oposto do velódromo para cobrir uma distância de 4.000 metros. O time vencedor é o que computar o melhor tempo ao final da distância ou o que alcançar o time oponente.

5 – Omnium: é a combinação de um “combo” de corridas no mesmo dia: scratch, tempo, eliminação e corrida por pontos. Ganha quem tiver somado mais pontos.

6 – Madison: corrida em equipes de dois ciclistas que se revezam ao longo de 50 quilômetros para os homens e 30 para as mulheres, com sprints intermediários (a cada 10 voltas). Enquanto um dos ciclistas corre, o outro desacelera para se recuperar até ser impulsionado para outra volta. A classificação é calculada de acordo com o número de pontos acumulados por equipe.

Ciclismo nos Jogos Olímpicos

Crédito: UCI

Agora que você já conhece as modalidades Olímpicas, vamos torcer pros Brasileiros em Tóquio 2020! Vai Brasil!!! 🇧🇷

 

Deixe seu comentário

Leia também

Newsletter
Receba novidades por e-mail